BELEZA SEM CIGARRO

[Diário] Parando de fumar semana 1. Clique na imagem para ler os post do diário.

Store Cosméticos e Cia

Encontre produtos 100% naturais e orgânicos: Cosméticos, maquiagem.


Cupom válido durante todo ano de 2017 - clique e acesse!
Mostrando postagens com marcador narcisismo perverso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador narcisismo perverso. Mostrar todas as postagens

9 de julho de 2017

Sintomas de sobreviventes de abuso narcisista e stress pós traumatico

Ter descoberto  o mecanismo do abuso narcisista na própria família me curou de inúmeras formas, muitas crenças que tomei pra mim como verdades foram  jogadas fora, a principal delas é: eu não sou xiliquenta, fresca, preguiçosa,  ou _____________ (insira aqui qualquer adjetivo que alguém com depressão pode ser chamado) mas que estava sofrendo a síndrome da vítima de abuso narcisista ou num termo mais técnico, a sintomatologia psicossomática do abuso narcisista se enquadra no Stress pós traumático.
O narcisista maltrata e agride tanto a psiquê da vítima, que a pessoa se sente como se não houvesse amanhã, as palavras cruéis ouvidas por anos conseguem matar quase tudo o que há de bom e belo numa pessoa e tudo que sobra é um trapo humano.



O pior de tudo é que a grande maioria dos terapeutas não entendem a dimensão dos danos que pais narcisistas podem causar. Muitos terapeutas dizem que  a vítima está exagerando... na verdade é até compreensível, se o terapeuta veio de um ambiente familiar saudável, com mãe maternal, e manteve a crença de que mãe é sagrada, mãe ama os filhos, mãe só quer o melhor...  ... não a mãe narcisista com transtorno borderline...
Por isso é importantíssimo checar com o terapeuta se ele está familiarizado com o mecanismo do abuso narcisista perverso, pois desvaslidar todo o sofrimento vindo do abuso é praticamente matar a esperança de cura.
imagem: casa de Sabbath
Esqueça a ideia de que um narcisista pode melhorar com tratamento:
ele nunca acha que está com problema!

A grande maioria destes pacientes vão parar em terapia num primeiro momento por não saberem lidar com suas vidas, quase ninguém chega num consultório e diz para o terapeuta: "quero me curar do abuso narcisista", principalmente porque elas nem sabem que o problema primordial é este, mesmo porque aqui no Brasil não há muita informação sobre a profundidade dos danos causados na mente das vítimas.

O transtorno de stress pós-traumático (TEPT) é uma condição psicológica que se desenvolve depois que uma pessoa foi prejudicada ou exposta ao perigo e não conseguiu se proteger. É particularmente provável que se desenvolva quando a pessoa experimenta medo, desamparo e impotência , que são características comuns do abuso infantil.
O grau de stress que um narcisista perverso provoca numa criança/adolescente é tão grande que é comparável ao stress pós traumático  sofrido por veteranos de guerra!

Os principais sintomas que um sobrevivente de abuso narcisista apresenta são:

  • Hipervigilância: é semelhante ao sentimento nervoso que beber muito  café causa. Podemos experimentá-lo como ansiedade, agitação ou irritabilidade. Vopcê vive em alerta constante, nunca relaxa, fica apreensivo.
  •  Intrusões: ocorrem quando as experiências traumáticas  do passado de uma pessoa, atravessam sua consciência e são experimentadas como se estivessem ocorrendo no presente. Eles são chamados de "flashbacks". Por exemplo: seu marido fazer faxina te faz acordar com taquicardia, assustada e desesperada. Não é o marido que vai gritar com você, chamar de  preguiçosa e fazer você sair correndo catando sua bagunça normal de pré-adolescente mas o barulho de arrastar mesas e cadeiras e vassouras esfregando o chão fazem você reagir assim.
  • Prevenção: é uma tentativa de se defender contra o perigo, limitando o contato com o mundo e criando fobia social - se isolar, se afastar  dos outros, ter pavor de intimidade.
    Isto pode vir na  forma de repressão (bloquear a memória de um evento traumático), negação (não reconhecer que um evento que ocorreu, na verdade aconteceu), dissociação (percepção alterada) ou amnésia (perda de memória). Os sobreviventes utilizam subconscientemente qualquer ou todas essas técnicas para sobreviver ao trauma de seu abuso.

    Outros sintomas de Stress pós traumático que  acometem vítimas de abuso narcisista são:


Para chegar ao quadro de stress pós traumático, deve-se apresentar por no mínimo 1 mês:
• Pelo menos um sintoma de re-experimentação 
• Pelo menos três sintomas de evitação 
• Pelo menos dois sintomas hipervigilância
• Sintomas que dificultem sua vida diária, na escola ou ao trabalho.

Também precisamos desdobrar  outros quadros psicossomáticos que podem ser causados pelo stress pós traumático ao ser vítima de abuso narcisista perverso.

Ataques de pânico:

A ansiedade é um sentimento de apreensão associada a sintomas de tensão. É diferente do medo, pois o medo é uma resposta ao perigo presente percebido. Quando o medo ocorre de forma inadequada, a ansiedade pode aumentar e um ataque de pânico pode ocorrer. As pessoas que sofreram abuso infantil são mais propensas a sofrer ataques de ansiedade ou pânico freqüentes ou generalizados do que aqueles que não tiveram.

Os ataques de pânico ocorrem quando um indivíduo experimenta um período súbito de medo ou desconforto intenso, no qual quatro ou mais dos seguintes sintomas se desenvolvem rapidamente:




.



Infelizmente, todos esses sintomas podem minar ainda mais  a autoconfiança e sensação de bem estar, tornando mais difícil se recuperar do abuso, mesmo depois de sair do relacionamento. Se você ainda vive com um narcisista esses  sintomas têm o potencial de dar a ele mais munição contra você e sua sanidade, mais gatilhos para te desvalidar.

Depressão

A depressão é comum. As pessoas deprimidas podem sentir-se desencorajadas sobre o futuro, insatisfeitas com a vida (talvez até desejando que estivessem mortas) ou isoladas de outras pessoas. Eles podem não ter energia para fazer as coisas, nem para se levantar da cama, não conseguirem se concentrar ou comer ou dormir normalmente. Sentir-se deprimido é muitas vezes uma resposta às perdas passadas e correntes. Sente-se mal como numa reação a uma tragédia (como uma perda significativa) é de se esperar. O transtorno depressivo maior, no entanto, ocorre quando sinais de depressão (incluindo letargia, inutilidade ou perda de interesse em familiares, amigos e atividades) últimas duas semanas ou mais sem motivo aparente. Os sintomas incluem:





Dissociação

Os distúrbios dissociativos são caracterizados por alterações na percepção; Uma sensação de desapego de si mesmo (despersonalização), do mundo (desertificação) ou de memórias. A amnésia dissociativa ocorre quando o indivíduo não consegue se lembrar de informações pessoais importantes. Em casos extremos, novas identidades (alteradas) são formadas. (Transtorno de Identidade Dissociativa ou DID)

Quanto mais grave ou prolongado o abuso, mais a criança usará dissociação para escapar do horror ou da dor de uma determinada situação. Os sobreviventes carregam essa habilidade na vida adulta, continuando a usá-la como forma de evitar dificuldades em suas vidas. Muitos não estão cientes de que eles estão se dissociando à medida que o processo se tornou tão automático. Parte da jornada de recuperação do trauma do abuso infantil envolve aprender a permanecer presente enquanto enfrenta a realidade de um trauma

Transtorno bipolar

Esta condição ocorre menos comum do que a depressão maior. Uma pessoa que sofre de transtorno bipolar tenderá a alternar entre a desesperança e a letargia da depressão e a fase hiperativa, extremamente otimista e impulsiva da mania. O início do transtorno bipolar geralmente é perto dos vinte anos, embora às vezes  comece na adolescência.
O tratamento para doença bipolar, que pode incluir medicação, psicoterapia e mudanças de estilo de vida, tende a ser efetivo. O tratamento de manutenção entre episódios pode reduzir ou mesmo evitar outros episódios.

+Leia também: Psicoaromaterapia | Óleos essenciais para tratamento de Stress pós traumático para sobreviventes de abuso narcisista perverso

Com um tratamento adequado, os sobreviventes de abuso narcisista podem se recuperar e ter uma vida normal.´Quando se está sob ataque narcisista durante anos,é comum se instalar a desesperança e a crença de que você não presta já que não é digno de receber amor materno, e nada mais pode ser feito...
... não desista! Há sim como consertar o estrago, há como juntar os cacos que sobraram do seu coração, porém você deve querer e ter paciência, pois anos de danos não são refeitos em 1 ano de terapia.
Lembre-se que não é você que não é digno de ser amado,  apenas sua mãe (e/ou pai) não tem a capacidade de amar e muito menos empatia.
Não podem te amar pois estão também extremamente feridos pelo relacionamento com os próprios pais.

Com terapia e muita leitura você se reintegra e ganha estratégias para lidar com narcisistas.
Palavra de quem ficou sob ataque de uma mãe narcisista perversa por 35 anos...


Postagens Relacionadas