Páginas

25 de junho de 2020

Da abertura para receber

Oi!

Tô inaugurando minha página de terapias: Aromaterapia e constelação familiar! Caso queira vir comigo nessa jornada, clica aqui
E trago um textão de reflexão, espero que ajude!

Ontem estive num homeopata, querendo tratar a ansiedade exacerbada, então me surpreendi que ele tb é acupunturista.



Como homeopata, foi a melhor anamnese que já passei, em um médico de convênio, caracterizado por serem consultas rápidas, e fiquei realmente surpresa, porque não era raro ficar presa na crença limitante da família de origem: " médicos de convênio não sabem trabalhar direito" - ultimamente tenho recebido bons médicos, então graças aos céus o trabalho de autoconhecimento (theta healing, aromaterapia e algumas constelações hehe...) desanuviaram isso...

Então ele começou a puxar tooooooooooodo o historico de sintomas e pq ter criado tantas somatizações , que claro, tem origem na familia disfuncional - um digno rolo de arame farpado haha.

Fato é que por conta disso, principalmente pelos sintomas, estudei aromaterapia: psicoaromaterapia, aromaterapia e linguagem do corpo, aromaterapia aplicada em Shiatsu, ventosaterapia etc etc etc...

E já ia dizer que sim, pelo estudo teórico eu sabia das disfunções dos meridianos do fígado e rins - mas eu preferi me colocar no lugar da ajudado, ficando quieta e me colocar na posição de ouvinte: ouvir com atenção e calma o que alguém que sabe mais que eu, que tem o recurso da homeopatia, além do diploma de médico.

E quantas e quantas vezes não nos colocamos na defensiva,onde nem queremos ouvir , já viemos de casa com "pré conceitos" e não nos colocamos humildes para receber o que o outro tem a dar?

E é assim desde sempre: as vezes ficamos maiores que os pais, não respeitamos o fato do irmão mais velho ter mais experiência, do psicológo saber tecer diagnósticos e que sim: o médico, acupunturista, homeopata, sabe mais que eu - o fato de eu ter estudado as teorias da Medicina tradicional chinesa, saber aplicar ventosa não me coloca à frente dos também anos de experiência do senhor, de cabelos brancos - respeito o que ele tem a prescrever e aplicar.



Respeito os que vieram antes, respeito os saberes. Vocês vieram antes, já trilharam este caminho, recebo e agradeço o que tem a me dar!

E quantas e quantas vezes não nos colocamos na defensiva,onde nem queremos ouvir , já viemos de casa com "pré conceitos" e não nos colocamos humildes para receber o que o outro tem a dar?

E é assim desde sempre: as vezes ficamos maiores que os pais, não respeitamos o fato do irmão mais velho ter mais experiência, do psicológo saber tecer diagnósticos e que sim: o médico, acupunturista, homeopata, sabe mais que eu - o fato de eu ter estudado as teorias da Medicina tradicional chinesa, saber aplicar ventosa não me coloca à frente dos também anos de experiência do senhor, de cabelos brancos - respeito o que ele tem a prescrever e aplicar.



Respeito os que vieram antes, respeito os saberes. Vocês vieram antes, já trilharam este caminho, recebo e agradeço o que tem a me dar!

em qualquer relacionamento: filhos-pais médico - paciente / cliente-terapeuta / aluno-mestre.

Não podemos desrespeitar essas hierarquias e querer ensinar.
É um dos primeiros passos em direção às portas que se abrem uma das diversas portas de um caminho de cura!

Se já chegamos com nossa caixinha de crenças nas mãos, como podemos abrir para receber? Já estão ocupadas sem espaço..


nas compras no site da Aromalife! Clique e acesse!

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | free samples without surveys