Páginas

9 de março de 2015

Minimalismo | Escambo

Desde setembro entrei na vibe minimalista, mais no sentido de não comprar supérfluos e destralhar o excedente aqui em casa. Já foram uns 10  sacos de sessenta litros de coisas diversas, todos doados.

Agora, coisas com algum valor, como um grill redondo que ganhamos de casório, eu preferi partir para o escambo.

Já tinha entrado no contexto do escambo, alguns anos atrás, com o próprio layout do blog. Uma designer que precisava de um suporte em psicoaromaterapia, me ofereceu o layout deste blog e da lojinha dele também (já já quero ver  se consigo outro escambo para fazer as etiquetas das fórmulas e produtos desenvolvidos por mim...) .
Mais pra frente, quando precisei de um atendimento personalizado da minha coach no meu processo de autoconhecimento, ela aceitou escambar o atendimento em troca do que sei sobre blogs e redes sociais, fui a relações públicas dela por algum tempo.
Estes foram por questões orçamentarias, nessa época não tinha o dinheiro para pagar estes serviços e assim foi, o sentimento de gratidão é algo que não dá pra mensurar!

E o próprio blog tem um grande movimento de escambo - as marcas enviam produtos pra teste em troca de uma resenha com a minha opnião (e que fique bem claro, não tem publieditorial , foram todas resenhas porque gostei muito dos produtos e valiam a pena mostrar aqui).

Também passei a escambar corte de cabelo, minha cunhada é cabeleireira e não aceita que eu pague -não acho justo ela cortar minha juba que cresce que nem capim de graça... então dou coisas que tenho aqui parados que ela vai usar
.



Voltando as coisas com algum valor, algumas coloquei a venda - mas o que fazer com uma fonte de pedra sabão que dificilmente seria vendido pelo peso que tem?! Foi pra escambo.
Essa da fonte foi muito legal, quando conheci a pessoa ao entregar a fonte d'agua, percebi que é uma pessoa humilde, escambou porque a filha queria muito uma fonte. Fiquei feliz de trazer alegria pra uma criança com algo que ficaria parado aqui. É pura energia boa que recebemos ao fazer estas trocas.

E na verdade, acho que o maior valor do escambo no caso de trocar as coisas é este: dar um bom uso para coisas que só estavam ocupando espaço aqui em casa.

Graças aos céus eu não preciso de muitas coisas materiais agora, a casa já está equipada, faltam coisas como um microsystem por exemplo que não é uma necessidade básica. Então optei por escambrar por alimentos rs... pacotes de alimentos orgânicos ou não pereciveis, porque comida de qualidade e orgânica é um dos maiores investimentos que podemos fazer por nós.
Nem sempre consigo porque tem gente que prefere trocar só por coisas que elas tenham, pois de certa forma já fere o próprio conceito do escambo ter que fazer a pessoa comprar. Mas a ideia principal é não usar dinheiro como moeda de troca.

Também já troquei coisas por litros de óleo de cozinha usado pra fazer sabão,  por alguns motivos: na minha família não se faz muita fritura. Se eu compro base vegetal gasto dinheiro. Se troco pelo óleo de cozinha, já entro no contexto básico do escambo, além de ajudar o meio ambiente.

E assim tem sido meus dias de escambo, na grande SP  o movimento já é tão grande que seguranças do metrô já estão causando encrenca nas plataformas e catracas, local preferido para as trocas.
Se você tem coisas paradas e quer escambar, este grupo do facebook é ótimo - clica aqui.
Ali se escamba de tudo, desde eletrônicos, celulares, cameras, roupas, até tatuagem , serviços como corte de cabelo... é bem bacana!

E no contexto ambiental, trocar coisas paradas com outras pessoas é muito bom,uma porque essa coisa não vai para o lixo e outra porque não se compra um novo, onerando recursos naturais na fabricação de um novo produto.

Update: leitora disse que no Rio , lá no grajaú tem a maravilhosa feira desapegue-se, todo segundo domingo do mês, na praça Edmundo Rêgo.


nas compras no site da Aromalife! Clique e acesse!

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | free samples without surveys