Páginas

25 de março de 2013

As utilidades de um chapéu...

... e a estranha falta de costume dos brasileiros.

Por aqui eu sou conhecida como aloka dos chapéus, já devo ter uns 12, entre os de sol e de cidade.
Ontem como foi meu aniversário, fomos para Embu dar um passeio e aproveitar para me dar um modelo que sonhava há 5 anos quando desembarquei em Búzios e dei de cara com um chapéu Panamá, lindo de forma perfeita, só tinha um defeito: ser uma facada! R$350 em um chapéu até pra mim  que sou apaixonada era demais!

Em Embu das Artes - a 30km da capital paulistana tem uma lojinha muito simpática de chapéus de vários tipos, daí encontrei um Panamá original produzido no Equador (YAY!)- ok é estranho ser 'original do Equador', mas apesar do nome, a origem do chapéu é de lá, se quiser saber mais sobre o chapéu, clica aqui.



Além disso ele também é cruelty free, porque é produzido com a palha de uma planta equatoriana chamada Carludovica palmata e é trançado artesanalmente.

Mas voltando ao inicio do texto... os chapéus de modo geral é um costume não difundido ainda no Brasil, a não ser na praia. Faz pouco tempo que  as grandes lojas de departamento e grifes passaram a comercializar. É muito mais visto em cabeças de famosos e alguns poucos descolados.

E num país tropical a proteção que o chapéu oferece é recomendado pelos dermatologistas, nesse caso só vejo alguns velhos cablocos usando em cidades do interior ou as vovózinhas nipônicas batendo perna no bairro da Liberdade em  SP.

No Rio que é mais quente ainda, chapéu é visto como coisa de turista gringo (e realmente os gringos super branquelos usam para se proteger do sol), deveria ser um hábito saudável, antes mesmo de ser um acessório fashion. Usei o meu no Cristo Redentor - e eu com essa cara nipônica, junto com marido também de chapéu...  ...começaram a falar em inglês com a gente achando que éramos do Japão shuashuashua...

Mas enfim, segue uma lista de coisas úteis (e outras nem tanto rs...) que um chapéu pode fazer:
- Te proteger do sol, na praia e na cidade
- Proteger os iniciados na calvície e os já calvos de ter uma insolação.
- Proteger a tintura (de henna please) do desbotamento.
- Proteger seus fios do sereno ou garoinha chata e chegar onde quiser sem parecer que levou um choque.
- Te proteger do frio polar que as vezes faz aqui em Sampa ou em cidades do sul, evitando que suas orelhas congelem.
- Usar chapéu e óculos escuros quando não quer ser reconhecido (shuashuashua, já fiz bastante)
- Complementar o look

E sim, uso na praia como proteção obrigatória mas também uso na cidade quando está um sol de rachar, quando está garoando, quando está frio e exceto na Liberdade que tem as vovózinhas e fashionistas usando os seus e também em Embu das Artes, onde turistas gringos se misturam com fashionistas, em outros bairros ainda acham que sou turista haha.

E você é adepta dos chapéus?! Pelo menos na praia deveria!

   Observação:  
Caso você esteja acessando o blog via tablet ou celular, é necessário usar a 'visualização versão web' para que seu comentário seja postado via Disqus e assim respondido.



Cupom válido durante todo ano de 2018- acesse!

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | free samples without surveys